Jace de Belarain

Jace1

Jace de Belarain, deus dos Desejos

  • Estatuto: deus menor
  • Símbolo divino: mão segurando uma estrela
  • Plano de orígem: Plano Material
  • Alinhamento: Neutral
  • Portfolio: desejos, ambição, poder arcano
  • Adoradores: todos aqueles que tenham um desejo extremamente forte ou ambição de poder arcano
  • Domains: Magic, Fate, Planning (Forgotten Realms pp 63 & 64)
  • Arma favorecida: “Shooting Star” (Shortspear)

Jace de Belarain foi um feiticeiro poderoso que viveu séculos atrás. Ambicionando o poder dos próprios deuses, ele dedicou a sua vida a pesquisar uma maneira de simular o seu grande e magestoso poder. O seu trabalho de vida consistiu na criação de um novo tipo de magia, ao qual chamou “Wish” e que permitia alterar o fabrico da realidade conforme as suas necessidads ou caprichos.

Os detalhes da sua morte não são conhecidos, mas Jace terá falecido antes de transmitir o seu conhecimento à comunidade arcana. Foram os seus aprendizes que, após o seu enterro, espalharam a palavra dos feitos do seu mestre, dos seus avanços no controlo da magia arcana e da sua invenção poderosa que permitia a um feiticeiro aspirar ao poder de um deus. Jace ganhou os estatutos de pioneiro, génio e visionário da magia arcana apenas após a sua morte, mas inspirou gerações vindouras a seguir o seu exemplo e popularizou a arte da magia como nunca o tinha sido feito antes.

Apesar dos deuses desaprovarem a atitude de Jace em querer simular os poderes de um Deus, a alma de Jace foi elevada ao estatuto de deus pelos seus feios heróicos enquanto vivo. Jace responde àqueles que procuram poder através da magia e que ambicionam expandir os seus limites – todos os praticantes de magia arcana reconhecem Jace como uma entidade merecedora de respeito e admiração. Mas Jace é sobretudo o deus padroeiro dos desejos (tanto no sentido de desejo pedido, como o da magia “Wish” em específico).

Raras são as vezes que Jace se manifesta no seu plano nativo, mas quando o faz assume a forma de um jovem mago, calmo e poderoso, de ar formidavelmente determinado.

Jace de Belarain

As Cronicas do Condado das Nuvens shaarlander